domingo, 17 de agosto de 2014

Atividade p – 170 -8º ano


Organizar o conhecimento
1.      Sobre a Revolução Pernambucana de 1817, responda às questões da seguir.
a.      Quais foram os principais motivos para a eclosão da revolta? Crise econômica causada pela queda dos preços de gêneros agrícolas para exportação, como da cana-de açúcar, e descontentamento da população local com o controle exercido pela Coroa portuguesa sobre o comércio e os cargos da alta administração.
b.      Que grupos sociais estavam envolvidos e o que eles reivindicavam? Padres, artesãos, militares, juízes, proprietários de terra e outros setores da sociedade pernambucana.
c.      Observe a pintura na página 162. O que ela representa? Que imagem da composição social desse acontecimento ela transmite? Qual foi o desfecho do acontecimento mostrado na obra?

A pintura de Cícero Dias representa alguns momentos da Revolução Pernambucana de 1817 e enfatiza a figura do Frei Caneca, um dos líderes do movimento. Alguns dos momentos representados foram a pregação de Frei caneca conclamando o povo à revolta, o conflito entre os revoltosos e as tropas do governo e a morte e a prisão de alguns revoltosos. Além disso, a pintura de Cícero Dias também privilegia as cores vermelhas, amarelas, verde e azul, que estão presentes na atual bandeira do estado de Pernambuco. Com a Revolução Pernambucana de 1817, os revoltosos conseguiram tomar o poder de Pernambuco e proclamar uma república, instalando um governo provisório inspirado no Diretório da Revolução Francesa. O movimento se estendeu para outras regiões do Nordeste, como Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. No entanto, a rebelião dói duramente reprimida pelo governo e os envolvidos foram presos ou condenados à morte.
2.      Explique o que foi a Batalha do Jenipapo, considerando sua importância na manutenção da independência e da unidade territorial do Brasil? A Batalha do Jenipapo ocorreu em Piauí, em 13 de março de 1823, e foi um dos importantes conflitos que mantiveram a independência e a unidade territorial do Brasil, na batalha, os piauienses, apoiados por maranhenses e cearenses, lutaram contra as forças do governo da província, João José da Cunha Fidié. O movimento teve forte caráter popular. Estima-se que mais de 2.000 sertanejos, como vaqueiros, artesãos, fazendeiros, roceiros, lavradores e até mesmo escravos, tenham participado do conflito. Porém após o conflito, os sertanejos invadiram o acampamento militar e apreenderam os armamentos, as munições, o dinheiro e a bagagem do governador. Diante disso, Fidié foi obrigado a fugir para o maranhão, onde travou outros conflitos, foi preso e mandado de volta para Portugal.
3.      Em seu caderno, defina os termos a seguir relacionados ao Primeiro Reinado.
a.      Tratado de Paz e Aliança: acordo firmado em 1825 entre Brasil e Portugal pelo qual a antiga metrópole reconhecia a independência do país mediante o pagamento de uma indenização.
b.      Assembléia Constituinte de 1823: Assembleia formada após a independência do Brasil, dividida entre partidários e adversários do imperador. Ela foi dissolvida por D. Pedro I, episódio que expressou a primeira de uma série de divergências que marcaram o Primeiro Reinado
c.      Poder Moderador:  Mecanismo instituído pela constituição de 1824, que garantia ao imperador o direito de intervir nos demais poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário).
d.      Confederação do Equador: Nome dado ao movimento ocorrido em 1824, na província de Pernambuco, que propunha a proclamação de uma república independente e contou com a adesão do rio Grande do Norte, ceará e Paraíba. Os revoltosos eram contra a dissolução da Assembleia Constituinte e a centralização da Constituição de 1824.
4.      A Guerra da Cisplatina foi um dos episódios que marcaram a crise do governo de D. Pedro I
a.      O que foi a Guerra da Cisplatina?  A Guerra da Cisplatina foi um conflito ente o Brasil e o governo de Buenos Aires pela posse da Província da Cisplatina, entre 1825 e 1828. A guerra terminou com a proclamação da República do Uruguai e trouxe grandes perdas humanas e custos financeiros para ambos os países.

b.      Com base no que você estudou nesta unidade, cite outros acontecimentos que levaram D. Pedro I a abdicar do trono.  A dissolução da Assembleia Constituinte de 1823, a outorga da Constituição de 1824, a violenta repressão contra a Confederação do Equador, o adiamento na convocação da Câmara dos Deputados, a aproximação de D. Pedro I do Partido Português, o controle do senado, a pressão dos liberais portugueses pelo retorno do imperador a Portugal, as críticas divulgadas pela imprensa, entre outros fatores, são exemplos que desencadearam na abdicação de D. Pedro I no dia 7 de abril de 1831.

10 comentários:

  1. muito obrigado me ajudou muito a fazer a tarefa da pag 170 ,agora falta achar a 5 em outro site.

    ResponderExcluir
  2. me ajudou muito
    obrigado

    ResponderExcluir
  3. mii ajudou bastante eu tiinha mtas duvidas maiis agr jah consegui tiirá-las

    ResponderExcluir
  4. Na pergunta acima que falava que grupos sociais estavam envolvidos e o que eles reinvindicavam não dizia as reinvindicações

    ResponderExcluir